domingo, 15 de julho de 2018

D 12 - CT AMAZONAS



D a t a s

Batimento de Quilha: 20 de julho de 1940
Lançamento: 29 de novembro de 1943
Incorporação: 11 de junho de 1949
Baixa: 19 de junho de 1973


C a r a c t e r í s t i c a s

Deslocamento: 1.516 ton (leve ), 1.805 ton (padrão) e 2.102 ton (carregado).
Dimensões: 98.5 m de comprimento, 95.04 m de comprimento entre pp, 10.5 m de boca e 2.8 m de calado máximo.

Propulsão: vapor; 3 caldeiras Babcock & Wilcox de 412 lbs/cm2 a 352º C; com dois conjuntos com 2 turbinas a vapor Westinghouse Eletric de alta pressão gerando 34.600 shp e 2 turbinas de baixa pressão, acionando, através de engrenagens redutoras General Electric, dois eixos com hélices de passo fixo.
Eletricidade: 2 turbo-geradores Westinghouse 450 volts/150kW e um diesel-gerador de emergência Cummins 450 wolts/100kW.
Velocidade: máxima de 33.5 nós, de cruzeiro 20 nós e de cruzeiro econômica 13,5 nós.
Raio de ação: 900 milhas a 33 nós ou 3.800 milhas a 20 nós.
Armamento: 3 canhões de 5 pol./38 (127 mm) em reparos singelos; 4 canhões Bofors L/60 de 40 mm em dois reparos duplos Mk-1 mod.6; 6 metralhadoras Oerlikon de 20 mm; 2 reparos triplos de tubos lança torpedos Mk-14 mod.12 de 21 pol. (533 mm); 2 calhas de cargas de profundidade Mk 3 e 2 projetores laterais do tipo K Mk 6 mod.1 para cargas de profundidade Mk 6 ou Mk 9.

Sensores: 1 radar de vigilância aérea AN/SPS-6C; 1 radar de superfície AN/SPS-4; 1 radar de direção de tiro Mk-28 mod.3, acoplado ao sistema de direção de tiro Mk-33 mod.38 integrado ao sistema de designação de alvos Mk-5; duas diretoras Mk-51 mod.2; duas diretoras Mk-T mod.2 e uma calculadoras Mk-T mod. 2 para os canhões de 127 mm; telêmetro Mk-41 mod. 8; calculadora Mk-10 mod.66B; agulha giroscópica Sperry Mk-14 mod.8; transceptores UHF; transmissores de MF, HF e UHF; odômetro de fundo; 1 ecobatimetro ET/SQN-1; radiogoniômetro RCA DP-12 e um sonar de casco QCR-1.
Código Internacional de Chamada: PWAM
Tripulação: ?.
Obs: Características da época da incorporação na MB.

 

H i s t ó r i c o

O Contratorpedeiro Amazonas - A 1, foi o sétimo navio a ostentar esse nome, em homenagem ao Rio e Estado do mesmo nome, na Marinha do Brasil. O Amazonas foi construído pelo Arsenal de Marinha da Ilha das Cobras, no Rio de Janeiro. Teve sua quilha batida em 20 de julho de 1940, em cerimônia conjunta com o CT Araguari - A 2, foi lançado ao mar em 29 de novembro de 1943, tendo como madrinha a Sra Rosa Mendonça de Lima. Foi submetido a Mostra de Armamento e incorporado à Armada pelo Aviso Ministerial nº 1176, em 11 de junho de 1949. Naquela ocasião assumiu o comando o Capitão-de-Fragata Waldemar de Figueiredo Costa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A 140 - PHM - ATLÂNTICO - EX HMS OCEAN

O HMS  Ocean  , AGORA A 140 - ATLÂNTICO,   é um navio relativamente novo. Construído em Clyde pelo estaleiro Kvaerner Govan, foi equ...